10 anos de Mamma Mia!: Por que o filme fez tanto sucesso?

Brega, engraçado e muito dançante.

Talvez essas sejam algumas das perfeitas definições para Mamma Mia!, filme que completou 10 anos em junho (o lançamento mundial aconteceu no dia 30 de junho e no Brasil em 12 de setembro), sendo um dos musicais de maior bilheteria da história do cinema. Para comemorar esse aniversário, há ainda o lançamento da sequência, intitulada Mamma Mia: Lá Vamos Nós de Novo! Porém, nesse texto vamos relembrar o lançamento do original e tentar entender o porquê de seu extremo sucesso.

O longa é uma adaptação da peça musical homônima, que teve suas origens lá pelos anos 80. Algo que não é coincidência, já que era o período em que as músicas do grupo sueco ABBA ainda reverberavam em festas e baladas ao redor do mundo. A banda, que possuía um estilo voltado para o pop e eletrônico, serve de base para todas as canções da produção teatral e também para a obra cinematográfica. Os grandes hits, como “Dancing Queen”, “Money, Money, Money” e “Gimme! Gimme! Gimme! (A Man After Midnight)”, estão presentes nessas adaptações, levando toda a aura oitentista e dançante das músicas para as telas e levando um montão de diversão para o público.

Em 1999 foi idealizada a primeira apresentação da peça, que coincidentemente – ou não – continha a direção de Phyllida Lloyd, que também comandou o filme. O sucesso foi instantâneo, já que trazia aquela aura dançante da Broadway para canções já reconhecidas dentro da cultura popular. Isso fez com que o musical se espalhasse pelo mundo inteiro, chegando até a ter sua versão brasileira em 2010.

Passados alguns anos, foi decidido realizar uma versão para as telas do cinema. Com um elenco de peso, incluindo Meryl Streep, recém-saída do sucesso que foi O Diabo Veste PradaPierce Brosnan ainda sob a sombra da franquia 007, a obra teve uma excelente bilheteria no mundo inteiro, arrecadando US$609 milhões para um orçamento de US$52 milhões. Todo esse estrondo se mostrou muito forte com o público, já que a produção teve a maior abertura na história de um musical dentro da sétima arte, sendo apenas ultrapassado por A Bela e a Fera, em 2017. Além disso, até a estreia de Mulher Maravilha, foi o filme de maior bilheteria dirigido por uma mulher.

Apesar desse lucro, a recepção da crítica não foi das melhores, já que alcançou apenas 51% no Metacritic, famoso agregador de notas. A sua nota perante ao público no site IMDB também está na média, com 6.0 depois de 172 mil usuários darem sua opinião.

Com essa certa discrepância é um pouco confuso de entender qual foi o principal motivo do êxito desse inicio de franquia. Todavia, não é difícil entender pelo lado dos atores atraírem um grande renome para o longa, principalmente o de Streep, e devido as músicas do grupo sueco, que fizeram incríveis resultados desde sempre.

Apenas como dado estatístico, o ABBA possui 6,688 milhões de ouvintes mensais no Spotify, um dos maiores canais de música do mundo, estando colocado na posição de 370º no mundo. Já no Youtube, o número de inscritos no canal oficial está na casa dos 1,1 milhão. A canção mais ouvida, em ambos, é o hit “Dancing Queen”. É importante destacar que esses dados são para os dias atuais, já que anteriormente era impossível nunca ter ouvido nada da banda pop.

Com essa força absurda, a obra marcou uma boa parte da audiência, que se entreteve muito nas suas sessões, se tornando um dos maiores nomes de 2008. Ainda que não tenha ficado na memória como uma produção história no seu sentido artístico, como foi visto acima, é inegável observar o fenômeno causado. Fato esse que gerou sua continuação, na qual também não se perde no sucesso.¹

Esse estrondo vindo de um lugar pouco esperado não é incomum na cultura pop, já que ela é feita de produtos que buscam, mais do que qualquer coisa, o entretenimento. E parece que Mamma Mia! soube como fazer isso muito bem quando estreou em circuito comercial. Até porque, para os que gostam, é impossível que um musical dançante não faça você se apaixonar em poucos minutos.

¹Na data de escrita dessa postagem, o filme tinha 13 dias em exibição e havia faturado US$174 milhões ao redor do globo.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *