7 curiosidades sobre La Casa de Papel

Que “La Casa de Papel” é uma das séries mais comentadas esse ano, todo mundo já sabe. Mas que ela não foi gravada na Casa da Moeda da Espanha, você sabia? Não? Então vem com a gente, que tem uma curiosidade para cada dia da semana para você!

  • Série mais assistida

O seriado é o mais assistido de língua não-inglesa na história da Netflix, sendo eleita a melhor obra televisiva espanhola, além de receber prêmios como Melhor roteiro (Prêmios IRIS), Melhor Direção (Prêmios MiM Series), entre muitos outros.

  • Duração

Originalmente, a série possuía apenas 15 episódios, cada um com até 70 minutos. A primeira parte da primeira temporada com 9, e a segunda, com 6. Após a compra pelo canal de streaming, “La Casa de Papel” passou por uma reedição, transformando-se em 13 episódios na primeira temporada e 9 na segunda, de aproximadamente 40 a 50 minutos cada. A terceira – recentemente anunciada – ainda não tem uma quantidade de episódios formulada.

  • Local de gravação

Apesar da trama se passar na Casa da Moeda da Espanha, o mesmo não autorizou as filmagens no local. O que vemos na série é, na verdade, o exterior do prédio do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha (CSIC), enquanto o interior foi gravado em estúdio e na redação do Jornal ABC.

  • Competição com Stanley Kubrick

Não, o diretor não estava competindo dentro desse meio, mas realmente pareceu. Enquanto Kubrick regravava as cenas até os atores ficarem exaustos, o piloto da série teve mais de 50 versões até chegar no que vemos hoje. Apesar da imensa quantidade de takes, o trabalho ficou realmente perfeito, como é possível ver.

  • Berlim e o Professor são irmãos

No plano original, essa relação não existia, até que os atores Álvaro Morte (El Profesor) e Pedro Alonso (Berlin) deram a sugestão. Os roteiristas aprovaram a ideia e então deram dicas sutis do relacionamento entre os dois. A história seria de que o pai de Berlim formasse outra família com a mãe do Professor, fazendo eles acabarem se tornassem meio irmãos. Após a morte dessa figura paterna, ele se encontraria com o Professor e explicaria a história.

  • Nomes verdadeiros

Os nomes de todos os assaltantes são representados por cidades, como Tóquio, Rio e Denver. Ao decorrer da série, seus nomes são revelados e a única personagem em que isso não acontece é Nairóbi: só descobrimos sua real identidade quando vemos os créditos do último episódio.

  • Tóquio à La Mathilda

O visual da personagem Tóquio – interpretada por Úrsula Corberó -, foi totalmente inspirado na personagem Mathilda (Natalie Portman) do filme “O Profissional” (1994). A gargantilha, a personalidade e inclusive o corte de cabelo fizeram parte dessa referência e também homenagem para a atriz.

Sinopse do seriado: Um homem que atende pelo nome de El Profesor (“Professor”), está planejando o maior assalto do século: se infiltrar na Casa da Moeda da Espanha e imprimir 2,4 bilhões de euros. Ele então recruta oito assaltantes que não têm nada a perder, para colocar seu plano em ação. Além de lidar com mais de sessenta reféns e a elite da polícia acampados em frente a Casa da Moeda, o Profesor precisa lidar com a paixão pela policial encarregada do caso.

Logo após colocarem em seu catálogo a 2ª temporada, a Netflix anunciou a 3ª da série, mas sem ainda revelar uma data de estreia. Quem aí vai assistir? Quais suas teorias?

Comentários

Isabela Toscano

Fotógrafa e escritora que adora ver filmes, séries e dogs. Sério, eu amo dogs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *