Review: Twice – Signal

 

 

Não é a primeira vez que falo do grupo aqui no site, porém após a reforma essa será a primeira matéria sobre KPOP aqui na casa nova. O grupo feminino fez seu comeback altamente aguardado pelos fãs, com a temática alien/humanos, e como de costume aquele TWIST no final; aos que ainda não conferiram o clipe, o mesmo estará no final da review. Agora vamos a análise do álbum.

 

Playlist:

01. Signal (Single)

02. Three Times a Day

03. Only You

04. Hold Me Tight

05. Eye Eye Eyes

06. Someone Like Me

 

Twice vem realizando comebacks ótimos desde seu debut em 2015, mas sua qualidade como um todo em seus álbuns ainda não satisfaz, e para piorar mais SIGNAL possui poucas canções realmente únicas, dançantes e com cara Twice em suas essências. Ainda não posso dizer que aprecio um álbum do grupo como um todo, pois todos eles possuem pelo menos duas ou mais músicas que simplesmente não me agradam.

 

 

SIGNAL

A canção título com aquela Vibe bem JYP, uma produção bem arranjada entre as batidas do teclado e as vozes mixadas das meninas em determinados momentos. Mina que tinha se destacado em TT e tido uma pequena apagada em Knock Knock, volta a mostrar presença aqui, ao lado de Momo as duas ditam a ordem da canção título. O sucesso do grupo tem permitido a produção subir de qualidade cada vez mais. Muitos fãs, principalmente coreanos alegam que a canção enjoa rapidamente por sua repetição. Particularmente Signal ainda é uma música dançante e com uma vibe muito boa, especialmente quando escutada para iniciar o dia.

 

 

THREE TIMES A DAY

Fico impressionado como certas músicas de Twice conseguem serem melhores do que a single. Essa é o caso, consegue servir até mesmo como canção de verão, por sua vibe paradisíaca. Algo nela me faz por no replay direto. Aqui Nayeon mostra por que é um dos vocais principais, suas notas altas trazem vida e tornam a canção fluída. Porém, Chaeyoung merecia uma linha sonora um pouco maior; JYP ainda não a valoriza tanto como deveria, espero que isso não tarde, tenho convicção que ela irá acrescentar muito se tiver mais espaço e determinadas músicas.

 

 

ONLY YOU

Essa é uma daquelas que não desceram para mim, essa vibe Next Page que ela possui quando tenta ser pra cima, e acaba juntando vários estilos numa canção só. E acaba perdendo a essência do que ela quer passar. O que salvaria um pouco seria uma linha de rap mais alongada com Dahyun e Chaeyoung. Traria mais diversidade e um toque mais clean a canção. Apesar da música ser alegre e toda bom humor, a forma como ela foi feita não conseguiu demonstrar riqueza, mas sim repetição e falta de criatividade em operar de forma jogada misturando várias canções em uma de maneira confusa. A mais fraca do álbum sem dúvida.

 

 

HOLD ME TIGHT

Uma sirene que do nada aparece antes do coro foi inesperado, e quando mencionei em outra review sobre mais espaço para determinadas membros teria que ser de forma certeira. Aqui JYP errou com Jeongyeon que tem tanto a oferecer ainda em notas mais altas. Sua linha recorde aqui ainda não supera seu trabalho excelente em “Like a Fool”. Essa fica como a música que se desmorona e que não se mantém de pé. A ideia é boa, até mesmo a batida não chega a ser um ponto negativo, mas a forma como foi distribuído as linhas e suas tonalidades quebraram a canção. Uma pena, poderia ter sido o comeback da Jeongyeon nessa, mas quem sabe na próxima.

 

 

EYE EYE EYES

Sana e Momo são a dupla da vez, guiam a canção de uma forma que nunca vi antes. Elas ditam as notas, a forma como prosseguir e ainda o jeito da batida condiz conforme elas dão o sinal. Essa é uma das que me pegou de surpresa pelo refrão divertido, e a batida acelerada, que casou perfeitamente com a canção. Boa para dançar, para tirar do mal humor quando se acorda com o pé esquerdo, essa música certeza de lhe melhorar seu humor, e sair dançando por aí. Posso adiantar que já foi escolhida como música para se ouvir no carro, definitivamente a batida convincente aliada a voz de Nayeon e Jihyo no coro torna tudo ainda mais divertido.

 

 

SOMEONE LIKE ME

Twice tem a mania de deixar o melhor para o final, assim como foi com seu primeiro mini álbum. E pode ser impressão minha, mas o grupo se dá muito bem como canções mais lentas, principalmente Mina, que veio para ficar. Num tom perfeito que não poderia ser cantado por nenhuma outra, não teria o mesmo efeito. “Someone Like Me” foi um acerto e tanto, e o que eu disse de dar mais espaço a quem merece? Chaeyoung não decepcionou quando a colocaram na linha certa e alongada que ela merece, não somente no rap, mas sua voz cristalizada traz harmonia e suporte a voz guia de Mina que encanta demais aqui. A guitarra ao fundo e vibe acústica deixa a fluência da canção simplesmente sensacional. JYP deveria começar a investir em títulos lentos e adoráveis como esse, se não, pelo menos ao vivos bem mais produzidos para canções como esta, que por si só diz muita coisa, no quão legítima ela é, e quão ela representa as vozes das meninas de forma única.

 

Comentários

Raphael De Souza

Graduado em Jornalismo pela FACHA. Lançou durante seu período de faculdade o livro "Costuras Poéticas de uma Vida Reaproveitada". Chegou palestrar sobre a cultura asiática e seus desdobramentos, na área de Mídia da UFF - Faculdade Federal Fluminense e eventos do cunho oriental. Hoje trabalha como empresário, jornalista e nas horas vagas piloto de automobilismo. E ainda consegue arranjar espaço na sua agenda para séries, animes e tokusatsu e filmes. Defende o crescimento do gênero Tokusatsu no Brasil como forma de cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *