Friday the 13th: The Game é uma diversão para os fãs do gênero

Jason é um dos personagens de terror mais marcantes da cultura pop. Tudo começou devido a um filme de 1980, chamado de Sexta-Feira 13, que mostrava um homem de máscara perseguindo adolescentes, em busca de matar a todos pelo puro e simples prazer da morte. Com os filmes ganhando sequências até os dias atuais, não era difícil perceber o quanto essa figura ficaria marcada para a atual geração e nem que fizessem um jogo para simular o mais próximo possível dos longas. Sendo assim, chegou às lojas online, no último mês, Friday the 13th: The Game.

O game é um multiplayer de sobrevivência, sem nenhuma história aparente, apenas uma cutscene que aparece logo no início da partida, dando o tom básico da trama do jogo. Nela, sete adolescentes estão acampando, quando Jason chega para matar a todos. A partir daí, o jogador poderá assumir um papel: sendo um desses adolescentes – que precisa ser escolhido antes, senão será randômico – ou sendo o icônico assassino. É bom lembrar que não há uma opção de escolha entre os dois, ou seja, a sua possibilidade de atuar como o vilão de Sexta-Feira 13 é muito pequena, algo que poderá frustar alguns.

A dinâmica de sobreviver é extremamente complicada devido a facilidade que Jason tem de encontrar os personagens. Ele possui um sensor de medo, que detecta aonde estão cada um dos outros jogadores. Além disso, pode se transportar pelo mapa e se teletransportar a curtas distâncias, algo muito bom para encarar de frente os fugitivos. As opções de fuga são através de: ligação para a polícia (ela irá chegar 5 minutos após o pedido), ligar para Tommy Jarvis – para quem assistiu os filmes, essa aí é uma referência incrível -, tentar encontrar gasolina para o barco/carro, nesse caso também terá que se achar corda/bateria, ou esperar o tempo inteiro de 20 minutos passar.

É possível evoluir de níveis, na qual, a cada evolução, se pode desbloquear novas habilidades e conseguir pontos de CP para compras de finalizações ou golpes especiais. Cada um dos visuais do vilão são referências claras aos filmes, algo que dá um gosto especial de continuar jogando. As partidas dão uma quantidade de experiência relativamente baixa para sua duração, mas é entendível caso o jogador não tenha feito muita coisa em busca de tentar fugir/de tentar matar os jogadores.

Árvore com os especiais de Jason.

Em relação ao servidor, ele pode demorar um pouco até conseguir partidas, principalmente devido a hora em que se joga, mas, assim que ele encontrar, é possível continuar bastante tempo com os mesmos jogadores, algo que pode criar uma dinâmica interessante de jogatina. Mesmo assim, problemas de cair o servidor podem ser um pouco comuns, algo que não é – e nunca será – nem um pouco agradável.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido… e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *