Playlist de Agosto – As 10 músicas mais escutadas do mês

Saudades. muitas saudades de fazer esse post. Desde o primeiro semestre não fazemos nada sobre, e com a reforma do site e outras situações ocorrendo na redação pausamos esse tipo de lista. Mas particularmente, eu vivo de música, e houve uma nova conversa com a equipe para que eu pudesse dar continuidade a esse tipo de matéria que amo.

Mas então pessoas, como vocês estão? Ouvindo muita música? Ouvindo muito “Paradinha da Anitta” ou “Mi Gente do J Balvin”? Não sei vocês, mas eu sou uma pessoa muito eclética no quesito música. Sempre estou experimentando gêneros e sons novos e diferenciados. Atualmente sou um cara mais POP, eu diria. Pouco mais de 50% do que eu ouço tende para esse lado. Aos que acompanharam os meus primeiros posts sobre “As mais escutadas do mês” sabem do meu amor e carinho por KPOP. Portanto, esperem pelo menos de duas a três canções do gênero. Outra coisa que vale dizer é: eu tento montar a playlist do mês da maneira mais eclética possível porque de fato eu ouço um pouco de tudo no fim das contas. Bem, vamos a playlist do mês!


Imagine Dragons – Thunder

O grupo americano sempre me chamou atenção desde de “Radioactive”, e a grande verdade é que até hoje só ouço os Hits deles, não consegui me apegar as outras canções. E Agosto foi um daqueles meses que essa música esteve no meu replay por uma centena de vezes. Chegava a comentar com amigos e amigas que eu estava viciado nela. Tanto que era “Thunder” em casa, na rua, no carro em todo lugar “I Was Lightning in the Thunder!” (risos).

 

EXO – Going Crazy

Como toda boa playlist minha possui aquele Kpop básico, o clássico vício do mês. E quando se trata de Kpop tudo é possível, acabo me atraindo pelos não Hits. Foi o caso aqui, onde a última música do álbum novo do EXO despertou muito meu interesse, pela batida, e sinestesia. O teclado bem produzido trouxe uma vibe “Ocean Eyes do Owl City”. Simplesmente viciante. Se ela viesse que não fosse num replay, deixava rolar e ainda repetia porque sim (risos). Pra quem não tem noção de Kpop o grupo EXO é uma recomendação pessoal, ouçam sem medo.

 

Cher Llyod – Actived

Lembro de alguns anos atrás eu ser viciado na “With You da Cher”, mas a fase passou, apesar de ainda gostar muito da canção. E Agosto me trouxe a voz dela de volta com Activated. Uma vibe mais calma, mas uma batida firme, além das letras de Cher serem algo com que me identifico. A canção em foco me fascinou também pelos detalhes, os momentos só com a voz de Cher, o refrão e o bem colocado baixo.

 

Tim Maia – O Descobridor Dos Sete Mares

Músicas nacionais não me atraem tanto, mas tem umas que não tem como. Tim Maia não somente sabe como fazer música como era um gênio na composição. Essa música nunca perdeu seu brilho pra mim, e não importa quantas vezes a ouça, ela só demonstra o quanto essa lenda jamais vai morrer. Canção sensacional e imprescindível na minha playlist, definitivamente fez meu Agosto mais feliz. Obrigado Tim Maia.

 

Iamul, P-Lo, Kool John, Jay Ant, Skipper – Never Goin’Broke (feat Kehlani)

Com um monte de nomes assim, eu sinceramente não lembraria dessa canção, mas esse clássico ficou preso na minha mente após eu assistir várias apresentações de um grupo de dança americano chamado Jabbawokeez. O melhor grupo de dança americano na minha opinião. Assistam!! Essa é uma daquelas canção que eu canto junto não importa aonde eu esteja, faço o movimento da dancinha e tudo. Aconselho a quem é fã de hip-hop e pop, essa canção é um pouco dos dois. Isso para aqueles que desconhecem a existência desse clássico.

 

Mistah F.A.B – Still Feelin’It

Outra que fiquei sabendo por conta dos Jabbawokeez, eles apresentam com essa canção umas duas vezes, uma delas na final da NBA de 2016. Viciante depois que vi a dança e passei a ouvir a música. Assim como outras você começa a dançar que nem um louco em qualquer ocasião. Pra falar a verdade jamais teria conhecimento dessa música se não fosse pelos Jabba.

 

Superbee – My Name is Superbee

Jaz aqui aquele momento Kpop para os fãs do gênero, mas de um artista desconhecido. Eu mesmo conheci por acaso navegando pelo Spotify. Voltado para o rap, a canção vai de uma voz leve no refrão para as longas linhas de rap. O teclado juntamente com o contra baixo compõe a música perfeitamente, que faz do detalhe algo ainda mais chamativo.

 

Young The Giant – Silvertongue

Essa posso dizer com propriedade que dias antes de montar essa playlist foi a que mais me peguei cantando alto pela casa. Um grupo indie/alternativo que tive o prazer de conhecer graças a mais uma vez ao Spotify lindo e maravilhoso. Uma canção que me acalma, me faz voltar aos trilhos, me faz pensar melhor nas minhas decisões e ao mesmo tempo desestressa. Não é daquelas que ouço antes de entrar numa corrida, mas certamente era a que estava ouvindo na noite anterior.

 

Rashid feat Ellen Oléria – Se Tudo Der Errado Amanhã

Pode não ficar tão evidente, mas eu curto uns rap aí (risos). Rashid lançou sua canção nova no mês de Agosto e olha QUE LETRA! Quem gosta de rap e não conhece a nova do Rashid, super recomendo. E aos que assistiram o The Voice Brasil sabem da capacidade da Ellen Oléria e sua voz estrondosa. Em uma parceria de dar arrepios a primeira vez que se ouve é uma delícia só. Simplesmente inesquecível. Uma verdade atrás da outra.

 

Feist – 1234

A mais lenta de toda a playlist para terminar bem essa playlist de Agosto. Que música simplista e de uma simpatia de deixar qualquer um de bom humor automaticamente. Se tem uma coisa que amo, é Banjo, raro em canções, e nessa pude vislumbrar esse instrumento adorável em ação. Para mim funcionou bem como uma canção para começar bem o fim de semana. Combina com relaxamento e bom humor, traz alegria pelo ritmo e sintonia, traz uma conexão com quem escuta.

 

E vocês o que ouviram nesse mês? Deixe nos comentários.

Comentários

Raphael De Souza

Graduado em Jornalismo pela FACHA. Lançou durante seu período de faculdade o livro “Costuras Poéticas de uma Vida Reaproveitada”. Chegou palestrar sobre a cultura asiática e seus desdobramentos, na área de Mídia da UFF – Faculdade Federal Fluminense e eventos do cunho oriental. Hoje trabalha como empresário, jornalista e nas horas vagas piloto de automobilismo. E ainda consegue arranjar espaço na sua agenda para séries, animes e tokusatsu e filmes. Defende o crescimento do gênero Tokusatsu no Brasil como forma de cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *