Os destaques do primeiro fim de semana de Rock in Rio 2022

O show de Justin Bieber na madrugada deste domingo para segunda-feira marcou o final do primeiro fim de semana do Rock in Rio 2022. A apresentação, cercada de polêmicas antecipadamente, com a possibilidade até de cancelamento, de acordo com rumores, acabou sendo muito impressionante pela participação do público. Com divesos hits, o cantor, que entrou no palco meio desanimado e totalmente fechado (óculos escuro, casaco grande, e com o semblante mais sério), saiu sem camisa e totalmente sorridente do Palco Mundo.

No entanto, o domingo não reservou apenas destaque para Bieber. Em um dia também que foi lembrado pela troca no line-up do palco principal, que o trio Migos desistiu e a banda Jota Quest foi colocada no lugar, foi possível ver um pouco de tudo. A abertura com o trapper Matuê no Palco Sunset, aliás, já foi bem interessante e colocou o público para se divertir bem cedo. Inclusive, ele foi um dos mais engajados diretamente pelo lado político, já que levantou diversas placas pedindo a saída do atual presidente Bolsonaro do cargo. O próprio Jota Quest e a mistura de Luísa Sonza e Marina Sena também embalaram bem toda a atmosfera inicial do último dia do primeiro fim de semana.

Entretanto, foi Demi Lovato e Gilberto Gil que deram os tons mais interessantes e animados da Cidade do Rock. A primeira, com sua performance totalmente rockeira (que possui relação direta com o último álbum que lançou, HOLY FVCK), soube mesclar bem os antigos e novos sucessos. Destaque grande também para a guitarrista Nina Strassus, que veio da banda de Alice Cooper, e complementou incrivelmente o estilo. Em seguida, Gil, em uma grande auto-homenagem para os 80 anos de vida, celebrou com a família. Apesar de parecer deslocado no line-up, fez um show caloroso e que empolgou realmente os presentes.

O sábado foi marcado por altos e baixos no Rock in Rio 2022. Mais o segundo do que o primeiro, na realidade. As apresentações eletrônicas soaram meio frias no Palco Mundo (caso de Alok e Marshmello), assim como algumas performances no Sunset (Criolo e Xamã). Contudo, os headliners de ambos os palcos já entraram na disputa como melhor show do festival neste ano de retomada. Primeiramente, os Racionais, que trouxeram uma carga histórica, de anos e muitos sucessos, para compor a cenografia e apresentação. Além disso, buscaram uma tomada política de defesa dos direitos dos negros em um palco com diversas referências – como em “Nego Drama”. Sem dúvidas, um dos shows da vida do histórico grupo de rap nacional.

Em seguida, o Mundo foi o espaço de diversão para o também rapper Post Malone. Extremamente carismático – mas com muito playback -, ele soube levar a audiência que foi até lá vê-lo. Sem dúvidas, quem não o conhecia se empolgou, seja de casa ou de lá mesmo, e quem estava para assistir Malone deve ter ficado totalmente impressionado. Entregue ao público brasileiro, o cantor soube se divertir, não deixou de fora nenhum grande sucesso e ainda gerou um dos momentos mais legais da edição, ao chamar um fã no palco para tocar com ele “Stay”.

O Rock in Rio 2022 abriu na sexta-feira com o famoso Dia do Metal. Sendo normalmente um dos que leva mais performances marcantes, o desse ano deixou bastante a desejar. Aliás, talvez tenha sido o dia mais esquecido dos três, até o momento. Mesmo assim, também foi marcado por grandes momentos. O primeiro deles logo na abertura, com a apresentação muito marcada politicamente do Black Pantera e Devotos. Os que estiveram presentes naquele horário, pareceram se empolgar bastante conforme a exibição avançava.

No mesmo Sunset, Living Colour e Steve Vai também entregaram muito peso, diversão e política no palco. Aliás, são outros que já entram na disputa intensa de melhor show da edição até agora – apesar de ainda ter muito água pela frente e quatro dias de festival. Reunindo clássicos e covers, o grupo de hard rock misturou bem o peso das canções, com a empolgação de muitos jovens presentes para ver o que viria em seguido. E o que veio foi uma performance apenas mediana de Bullet for My Valentine.

No Mundo, quem veio primeiro se destacou mais. Caso da mistura entre Sepultura e a Orquestra Sinfônica Brasileira, que pareceu mais curioso do que propriamente interessante. Apesar disso, conforme passava, o show melhorou bastante no mix entre o metal e a música clássica. Os franceses do Gojira também trouxeram peso do death metal melódico, mas não pareceram esquentar tanto os cariocas presentes, ávidos para o Iron Maiden. Eles, aliás, que sabem como poucos criar um grande teatro, pareciam estar cansados. Longe de ser ruim, mas também sem momentos extremamente memoráveis.

O primeiro fim de semana do Rock in Rio 2022 pareceu ser mais lembrado pela chuva do que realmente por shows marcantes. Todavia, grandes performances deram a tônica dos dias, que serão lembrados muito por um público extremamente ativo – talvez com grandes saudades de festivais após a pandemia. Apesar disso, o segundo fim de semana promete ser de grandes lembranças e shows inesquecíveis. É bom ficar de olho especialmente em Green Day, Dua Lipa, Avril Lavigne, Ludmilla e Ceelo Green.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *