Coluna do Pedro | O clipe de Mother’s Daughter

Como já falamos aqui, Miley Cyrus voltou com seu novo trabalho, o SHE IS COMING, e a musica que se deu melhor nas paradas americanas e se tornou organicamente o single principal, até ela anunciar oficialmente, foi Mother’s Daughter. Claramente a mais comercial, a música é um pop rock excelente e um ato feminista. E nesse ato que Miley leva o clipe.

O caso é que se você acompanha um pouco a carreira da Miley, sabe que ela não é nem um pouco discreta. Tudo que a cantora faz é com muita intensidade e exagero. E um pouco de aleatoriedade. Por que se ela está sofrendo, ela está sofrendo pelada em cima de uma bola de demolição; se ela está feliz, ela está correndo na praia segurando balões e o sol brilhando. E isso é ótimo. Aqui, ela faz isso com as roupas e dizeres fortes e mulheres incríveis.
Quando frases como “Virgindade é uma construção social” e “Toda mulher é uma revolta” atingem a tela junto com imagens de diferentes mulheres, entendemos o que Miley quer dizer. Por que ela sempre foi literal e não é diferente quando o refrão entoa “Não f*da com a minha liberdade” e tem uma mulher gorda pelada numa pose de pinturas clássicas. E, claro, Cyrus traz sua mãe para fazer um ponta.
Acredito que se tivesse lançado junto com o EP ou uma semana depois, teria obtido mais impacto, mas ainda sim é um clipe relevante e poderoso. Mesmo atrasada, Miley celebra o corpo feminino e suas diversas formas, além de lembrar da comunidade LGBT+, que ela é uma grande aliada. Tudo isso em um look vermelho de látex que nos remete a outro look icônico: Britney Spears em Oops… I Did It Again.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *