Metrópolis é publicado pela primeira vez no Brasil

Em 1925, Thea Von Harbou lançava um grande clássico. Entretanto, a obra escrita pela autora alemã em um período auge do chamado expressionismo e no pós-guerra de decadência do país só se transformaria em um marco dois anos depois, em 27. Nesse fatídico ano, Fritz Lang levava aos cinemas a adaptação de Metrópolis, de Thea, gerando quase um percursor da ficção-científica na sétima arte. Mais do que isso, um longa na qual inspirou o cinema para sempre.

94 anos depois dessa estreia, chegou a vez do livro ter um destaque no Brasil. Ele será lançado pela editora Aleph, em uma edição especial e de luxo, pela primeira vez por essas terras. O acabamento diferenciado contém 416 páginas, além de 25 ilustrações do artista Mateus Acioli e textos complementares da cineasta Marina Person e do escritor Anthony Burgess (Laranja Mecânica).

Capa do livro.

Na história, temos algo bem próximo no feito pela adaptação cinematográfica de Lang. A cidade é a futurista Metrópolis, na qual a população é dividida em dois andares. No primeiro, uma elite domina tudo e desfruta dos prazeres, já no segundo – o subterrâneo -, os trabalhadores mais pobres lutam apenas para viver. A trama se passa com Freder, o filho do senhor de Metrópolis e habitantes do primeiro andar. Ele acaba por se apaixonar por uma mulher da cidade mais pobre e começa a lutar por melhores condições desses cidadãos. Uma revolta então começa a eclodir por todo o lugar.

Metrópolis é lançado pela Aleph sob o preço de capa de R$99,90. Ele será enviado para todos a partir de 30 de outubro. Compre aqui.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *