5 livros pra você que curtiu Com Amor, Simon

Nesta última quinta-feira (dia 5 de abril), estreou oficialmente nos cinemas brasileiros “Com amor, Simon”, adaptação do romance “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens”, da escritora americana Becky Albertalli.

O livro é um queridinho do público adolescente – e talvez até um pouco dos mais adultos – por se tratar de um livro LGBT que consegue ser divertido e alto astral sem desviar de assuntos importantes e difíceis, trazendo uma narrativa equilibrada na medida certa. A adaptação, que é dirigida por Greg Berlanti e conta com um elenco estelar, caiu no gosto do público e da crítica. O filme conquistou 90% no Rotten Tomatoes e já arrecadou mais de US$ 30 milhões pelo mundo.

Para celebrar a estreia oficial do longa aqui em terras nacionais, separamos alguns livros com temática próxima para você que curtiu conhecer ainda mais histórias sobre diversidade:

Resultado de imagem para aristóteles e dante descobrem– Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

 

Situado em El Paso (Novo México), durante os anos 80, a obra acompanha a amizade de dois adolescentes latinos: Aristóteles “Ari” Mendoza  e Dante Quintana. Quando Ari, um jovem recluso e perdido em pensamentos, aceita lições de natação com o confiante Dante, os dois iniciam uma intensa amizade. Enquanto lidam com sexualidade, identidade étnica e problemas familiares, a ligação entre Ari e Dante permite que os dois passem a ver seus mundos de maneiras muitos diferentes.

 

O livro foi aclamado pela crítica e ganhou diversos prêmios pela sua abordagem com assuntos de identidade racial e sexualidade. É – antes de tudo – um profundo mergulho na cabeça de seus personagens e seus relacionamentos, sendo favorecido por uma escrita poética para contar uma ótima história.

Compre aqui.

 

 

Resultado de imagem para carry on a ascensão e queda

– Carry On: A ascensão e queda de Simon Snow

Rainbow Rowell é um dos nomes mais famosos hoje da literatura Jovem Adulta. Em “Carry On”, ela sai de zona de conforto do YA contemporâneo e se aventura pela fantasia. Em sua outra escrita, “Fangirl”, acompanhamos o primeiro ano de universidade de uma jovem obcecada por Simon Snow – que é uma gigantesca paródia de Harry Potter – passando noites sucessivas escrevendo fanfictions gays do mesmo. “Carry On” nada mais é do que o livro escrito pela protagonista de da sua outra obra. Mas não se assuste! A autora consegue mesclar bem o drama adolescente e o mundo fantástico inspirado na obra de JK Rowling, mantendo sua essência e originalidade, com personagens carismáticos e realistas e seus relacionamentos.

Compre aqui.

 

 

 

 

Resultado de imagem para apenas uma garota

– Apenas Uma Garota 

Prestes a entrar na vida adulta, Amanda Hardy acabou de mudar de cidade. Apesar disso, a verdadeira mudança de sua vida vai ser encarar algo muito mais importante: a afirmação de sua identidade. Tudo que ela mais quer é viver como qualquer outra garota e, embora acredite firmemente que toda mudança traz a promessa de um recomeço, ainda não se sente livre para criar laços afetivos. Até que ela conhece Grant, um garoto diferente de todos os outros. Ela não consegue evitar: aos poucos, vai permitindo que Grant entre em sua vida. Quanto mais eles convivem, mais ela se sente impelida a se abrir e revelar seu passado e, ao mesmo tempo, tem muito medo do que pode acontecer se ele souber toda a verdade. Porque o segredo que Amanda esconde é que ela era um menino.
Em “Apenas Uma Garota”, Meredith Russo conta uma história sobre dilemas de identidade, preconceito e bullying, sem abrir mão dos clichês do gênero jovem adulto. A questão é que Russo usa esses clichês a favor de sua narrativa, criando então uma obra atual e necessária.
Compre aqui.

Resultado de imagem para dois mundos astrid jones

– Os Dois Mundos de Astrid Jones

Astrid Jones precisa desesperadamente de um amigo. No entanto,  ao invés de trocar confidências com seus colegas ou desabafar com seus pais, ela passa seu tempo em seu quintal, conversando com os passageiros nos aviões que passam no céu, já que eles nunca a julgariam por estar apaixonada por uma garota. Conforme seu relacionamento secreto fica mais forte, a menina não tem mais para onde fugir. O que Astrid menos sabe, no entanto, é que a menor desses conexões pode afetar a vida desses passageiros e a sua própria como ela nunca imaginou.

A.S. King é outro rosto carimbado dentro do gênero, conhecida por livros eficientes, ainda que formulísticos. No entanto, o diferencial que King traz em suas obras – especialmente essa -, não é a história ou os temas abordados por ela (bullying, saúde mental, abuso, sexualidade), mas a maneira como a autora os insere na narrativa de maneira reflexiva e dinâmica, o que acaba por tornar “Os dois mundos de Astrid Jones” uma leitura válida e especial.

Compre aqui.

Resultado de imagem para mau exemplo de cameron post

– O mau exemplo de Cameron Post

Quando os pais de Cameron Post morrem em um acidente de carro, a primeira coisa que ela sente é alívio. Alívio que eles nunca vão precisar saber que, algumas horas antes, ela estava beijando uma menina. Mas isso não dura muito, e ela é forçada a morar com sua tia ultraconservadora e sua bem-intencionada, mas antiquada, avó. Post sabe que, daqui em diante, tudo será diferente. Até que, certo dia, Coley Taylor chega à cidade. Essa é perfeita e tem um namorado idêntico, para completar. Ela e Cameron forjam uma amizade intensa, que parece deixar espaço para algo mais. O problema é que, assim que isso começa a parecer possível, a religiosa tia Ruth decide que é hora de “consertar” sua sobrinha, a mandando para um acampamento para “curar” sua homossexualidade. Lá, a menina fica frente a frente com o custo de negar quem ela é – mesmo que ela não tenha certeza que sabe realmente quem é.
“O Mau Exemplo de Cameron Post” foge do típico padrão de escrita do gênero, fornecendo aos leitores uma narrativa mais densa e guiada pelos personagens. A obra recebeu elogios por sua abordagem de identidade, sexo na adolescência e construção de personagens.
Além disso, está para ser lançada a adaptação homônima do livro, dirigida pela americana Desiree Akhavan, e estrelada por Chloe Grace Moretz. O longa já foi exibido no Festival de Sundance, recebendo muitas críticas positivas e o prêmio de melhor filme dentro do evento.
Compre aqui.

E aí, curtiu a lista? Deixa nos comentários um livro que você achou que ficou de fora!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *