Brad Barron será lançado no Brasil pela primeira vez

Criado no ano de 2005 e com sua série durando até 2006, Brad Barron foi um dos personagens recentes a mais chamar atenção na Editora Sergio BonelliEssa na qual dá nome ao criador de diversas HQs italianas de extremo sucesso e aclamação, como Tex e Zagor. Tendo morrido em 2011, Bonelli deixou um gigantesco legado para a indústria da nona arte em cenário italiano. Tito Faraci, o criador de Brad Barron, foi uma dessas figuras.

Tendo estreado pela editora no ano de 1999, ele primeiramente foi um colaborador no personagem Dylan Dog – outro sucesso. Ainda viria a trabalhar como roteirista já nos anos 2000, em tramas como Nick Raider, Magico Vento e Speciale Cico. Com Barron veio, para muitos críticos de quadrinhos na Europa, sua maior obra prima. Em uma mistura de ficção-científica, noir, western, horror e muito mais, Faraci trouxe de volta um sentimento das clássicas histórias épicas do século XX, como Cinco por Infinito, Lone Sloane e Valerian.

Agora em 2019, a Graphite Editora publica a saga do personagem pela primeira vez no país. Em uma campanha no Catarse, eles prometem trazer a partir de novembro de 2019 o primeiro volume da obra de Brad. Para conseguir a edição, a menor contribuição é de R$40, mas existem diversos outros valores e recompensas, na qual podem ser conferidos por esse link.

A capa da edição

“Do desejo do Wagner Macedo, nosso editor-chefe, de publicar uma história da Bonelli, também surgiu o questionamento: qual personagem trazer, considerando que os grandes medalhões da Bonelli já haviam sido publicados no Brasil, e algumas outras licenças já se encontravam sob posse de outras editoras?”, conta Tiago Silva, sócio com Wagner da Graphite Editora, em entrevista ao Senta Aí. “Após muito estudo, ele olhou com carinho para um personagem criado por Tito Faraci, cuja publicação original italiana ele já possuía em suas estantes há muito tempo, Brad Barron. O personagem forte que consegue aliar na medida certa o sci-fi, com a jornada de um herói, no melhor estilo “Hard-boiled” que a Bonelli sabe trabalhar como ninguém”.

Na história dessa primeira edição, Brad Barron é um prisioneiro – o número 9 – uma das cobaias favoritas dos Morb: tenaz, indomável, quase incontrolável e, portanto, particularmente interessante para os estudos conduzidos pelos cientistas extraterrestres. Ele acaba por ser um homem solitário em busca de liberdade, tanto para si, quanto para o mundo destruído por uma raça alienígena. Em busca de sua família desaparecida e, simplesmente, da paz, ele vai pela jornada descobrindo as diversas facetas da natureza humana e tentando descobrir como a América se transformou nisso.

“Com toda a negociação fechada, contrato assinado e valores definidos, fomos surpreendidos por um inimigo (muitos comum a todos nós brasileiros) que não esperávamos encontrar, a burocracia. Pra resumir a história, ficamos muito chateados com os problemas envolvendo a transferência internacional ainda sentimos um certo desdém dos funcionários do banco quanto a resolução de nosso problema”, continua Tiago. “Isso fica como uma grande lição de quantas dificuldades podem surgir no caminho de editoras de primeira viagem como a nossa. Mas, de qualquer forma, o importante é que superamos todos os obstáculos e hoje estamos com nossa campanha rodando a pleno vapor”.

Apesar de ainda não ser muito conhecido pelos brasileiros, é uma oportunidade única apoiar e conhecer mais sobre Brad Barron, ainda mais sob o valor colocado. Com um volume na qual juntará 3 edições italianas saídas há 14 anos atrás, a chance é de olhar para novos horizontes e buscar observar com mais afinco a publicação das HQs da Bonelli na atualidade.

Para saber mais:

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *