Coluna do Pedro | Tove Lo e seu Sunshine Kitty

Tove Lo voltou recentemente com seu mais novo disco Sunshine Kitty, onde a cantora explora colaborações e ritmos diferentes, mas sem perder sua essência. Ela possui uma carreira consistente, chamando atenção em cada lançamento. Talvez esse tenha sido o mais morno, mas definitivamente, continua com a qualidade.

O álbum começa com uma fala em italiano seguido do single principal da nova era de Tove: “Glad He’s Gone”. Pessoalmente, é um dos meus singles preferidos do ano, com uma letra relevante sobre sororidade, instrumental fácil e um clipe simples, porém criativo. É uma ótima abertura, tanto de era quanto desse trabalho no CD. Outro destaque de composição e com bom instrumental é a “Sweettalk my Heart”. Ela também conta com um excelente clipe e foi um lançamento conjunto.

E se vamos continuar falando de clipes para a era, eu espero que “Mistaken” ganhe um. Flertando com a PC Music mais do que o usual, Tove entrega ouro no final do disco, mostrando que faz um trabalho consistente, mas não cansativo. Outra favorita é “Mateo”, que tem um dos melhores refrões do disco.

“Stay Over”, “Come Undone”, “Shift” e “Anywhere u go” são um conjunto de faixas que entregam o que esperamos ouvir um álbum pop despretensioso: músicas de amor com boas batidas e letras fácies. Mas também entrega o que esperamos de um álbum da Tove Lo: sexulidade. No entanto, aqui não é o trabalho mais explicito da cantora. Temos o que queremos, mas nada comparado a Lady Wood.

O disco é recheado de colaborações. A primeira a sair foi a ótima “Bad As The Boys”, com ALMA. Seguindo a formula cativante de “Glad He’s Gone”, as meninas entregam um hino da bisexualidade. Outro hino que Tove entrega é o hino-de-pegar-gente-em-festa “Equally Lost”, com a Doja Cat e também um hino com Kylie Minogue, uma das maiores cantoras pop australianas, que se junta com a Tove para entregar uma boa faixa pop.

Mas, se vamos falar sobre colaborações, não podemos deixar de dar destaque para a surpresa que foi a faixa com o MC Zaac. Uma mistura que tinha tudo para não casar, mas o instrumental coeso com a letra levam um ar sensual que a voz grossa do MC Zaac investiga com maestria assim como a voz aguda de Tove. O contraponto das duas traz uma musicalidade interessante, se consagrando como uma das melhores do álbum.

Se tudo correr bem poderemos ver esse feat acontecer ao vivo, considerando que Tove vem para o Brasil (tanto em São Paulo, no Popload Festival, quanto no RJ, no Popload New Sounds). Ela vem em turnê desse lançamento, ou seja, podemos esperar um bom show, já que é um álbum com boas faixas e entrega tudo que os fãs da cantora querem.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *