Como Aaron Paul virou o grande nome de Breaking Bad e El Camino?

Aaron Paul Sturtevant, mais conhecido só pelos dois primeiros nomes, nasceu no ano de 1979. Ele, hoje com 40 anos, acabou por se transformar em um dos rostos mais aclamados do mundo das séries, isso junto com Bryan Cranston. Os dois foram protagonistas de todas as temporadas de Breaking Bad, série na qual terminou em 2013 com 62 episódios em seu currículo. Paul, por sinal, poderia nem estar em boa parte desses, pelo simples fato de que o plano inicial para seu personagem era uma morte dolorida ainda na primeira temporada. Contudo, o criador Vince Gilligan bancou ele como um dos carros-chefes da produção. A decisão não poderia ter sido mais certeira, levando o ator que chegava aos 30 anos, para um momento mágico.

Ele, no entanto, iniciou sua vida artística ainda nos anos 90. Entre 1998 e 1999, ele participou de 6 projetos televisivos, se dividindo entre filmes para a TV (como seu primeiro trabalho, em Even the Losers) e até uma participação em Barrados no Baile, série de sucesso na época. Aaron começou mesmo a se pavimentar como um ator mais lembrado durante os anos 2000. A maioria de suas apariações ainda eram essas especiais, como em CSI: Crime Scene Investigation, em um clipe da banda Korn, ERCSI: Miami, Veronica Mars e até Arquivo X, no qual conheceu Gilligan.

Aaron Paul em El Camino

Então, em 2008, o ator começa a participar de Breaking Bad. Vivendo Jesse Pinkman, um ex-aluno do professor de química Walter White e traficante de drogas, ele decide se juntar com o antigo mestre para formarem uma dupla de drogas. Enquanto Walter cuidava da realização desse material, Jesse era o responsável por toda a parte finaceira, por já ter um conhecimento de vendedores e compradores. Com essa ideia simples, a série virou um dos maiores sucessos da história da televisão mundial, especialmente em aprovação da crítica e do público. O sucesso veio ainda maior com emmys e globos de ouro, contando nesse meio vitórias de Aaron como ator coadjuvante em séries dramáticas.

O nome do ator, até então desconhecido, foi catapultado para participações no Saturday Night Live e atuações como protagonistas em longas – porém, todos sem muito sucesso -, como Uma Longa Queda, Vida DuplaÊxodo: Deuses e Reis e Need For Speed. O outro grande epicentro de sua trajetória viria no ano seguinte ao final de seu maior destaque. Em 2014, ele era convidado para ser um dos protagonistas de voz na animação Bojack Horseman, até hoje uma das produções mais bem avaliadas da Netflix. Isso só mostrou as possibilidades de versatilidade dele, ainda muito marcado por feitos anteriores.

Aaron Paul em Need For Speed

Veja também: a nossa crítica de El Camino

Em 2019, ele chega com seu novo maior desafio pessoal. Agora seu trabalho é voltar a ser Jesse, o papel de maior relevância no seu currículo, só que em um filme individual e dando continuidade aos acontecimentos finais do seriado original. Todo o esforço produzido ao longo daqueles anos é retomado, ao mesmo tempo que uma grande questão é colocada em sua frente: viver a sombra da parceria com Cranston. Será que, individualmente, ele renderia tão bem como parecia? Essa era uma das perguntas feitas. Bom, ele não só rendeu como trouxe um personagem bem mais complexo, sendo elogiado de todos os lados.

A trajetória de Aaron Paul só irá continuar nessa pegada das dificuldades. Ele, todavia, parece ter se acostumado com esses desafios. Pela frente terá de fazer um papel ainda bastante intrigante em Westworld, na qual estreia sua terceira temporada em 2020, e Truth Be Told, uma das novas séries da Apple. De uma pessoa totalmente desconhecida pela maioria do público para um dos rostos fortes da leva de conteúdos originais da empresa de telefonia. De fato, o ator (será que podemos já chamar de astro) virou um dos nomes e rostos queridinhos do mundo televisivo na atualidade.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *