Leah Fora de Sintonia e os dilemas de uma adolescente fora dos padrões

Se você leu Com AmorSimon percebeu que a personagem Leah Burke é um mistério. Uma menina reservada que aparenta ter sentimentos confusos pela amiga Abby e que resolveu se afastar por consequência disso. Percebe-se também uma tensão entre as duas e um desconforto da parte de Leah quando a garota está presente, mas essa e outras questões envolvendo a personagem não são abordadas. Isso não é explorado pela autora pois aquele livro tratava da história de Simon. No entanto, a autora Becky Albertalli não perdeu tempo e agraciou os fãs com um livro só para Leah Burke: Leah Fora de Sintonia.

Resultado de imagem para becky albertalli

Antes de mais nada, saiba apesar do livro se tratar de uma continuação de Simon vs A Agenda Homo Sapiens, ele não se prende em ser apenas isso. Não há necessidade de ler um para entender o outro, a menos que você ligue muito para spoilers. Na história, a turma de Shady Creek está no último ano do ensino médio, uma época recheada de indecisão universitária e despedidas. Essa tão pesada escolha que vai abalar as relações de Leah e seus amigos, questões e duvidas irão surgir na vida desses adolescentes, principalmente a questão do romance e dos laços. Burke não é de demonstrar sentimentos ou afeto, porém se pega pensando em como seria bom ter um amor, ou até uma paixão possível, já que acabou nutrindo fortes sentimentos pela pessoa “errada”.

“Imagine passar cada minuto do dia com a certeza de que alguém está pensando em você. Essa deve ser a melhor parte de estar apaixonado – a sensação de ter um lar na mente de outra pessoa”

Falando em paixão, é aqui nós conhecemos melhor o Garrett, o Romeu que está decidido em conquistar o coração da nossa protagonista. Apesar de achar que o rapaz é lindo e daria um ótimo namorado, Leah não está nada interessada nele. Também sabemos mais sobre sua dedicada e amorosa mãe, e sobre como sua filha não teve coragem de assumir sua bissexualidade nem para seu melhor amigo Simon, que é gay.

A discussão sobre bissexualidade não se aprofunda muito, até porque não é o foco da narrativa, mas Albertalli sabe escrever com naturalidade seus personagens LGBTs, portanto não seria surpreendente ela retratar de maneira apropriada a sexualidade de Leah. Porém, mesmo conhecendo a personagem, decidida e cheia de orgulho que é, o livro não deixa de tratar a descoberta de um dos personagens, que quem leu ou viu Simon, está familiarizado.

Uma outra questão que merece ser ressaltada é que Leah  Burke é gorda. Podemos saber disso aqui e é magnífico como não é de maneira alguma um problema na vida dela. Geralmente quando temos uma protagonista gorda, a historia toda gira em torno disso e de sua baixa autoestima. Aqui encontramos uma nova perspectiva, afinal a protagonista está muito feliz e satisfeira com sua aparência. Ela continua atraente, divertida, talentosa e com garotos e garotas afim dela. É um ponto importante pois raramente encontramos personagens principais fora dos padrões, principalmente em um romance adolescente, estabelecendo que uma mulher gorda não pode ser interessante e atraente.  Infelizmente, isso é reflexo de uma indústria preconceituosa, que se recusa a enxergar que uma pessoa não precisa ser magra para ser cativante, muito menos para viver uma bela história de amor.

Sabe aquele livro que você deseja poder morar dentro? Foi exatamente assim que me senti. Leah Fora de Sintonia aborda temas importantes com leveza, humor e muita representatividade. É uma história apaixonante sobre amadurecimento, amizade e amor. Se você gostou de Simon ou se interessa por aqueles dramas adolescentes com uma pitada de clichê e com um final que conforta seu coração, esse livro é a pedida perfeita pra você.

Você pode adquirir sua cópia aqui.

Comentários

Ana Barbosa

Estudante de Jornalismo, feminista e enaltecedora de mulheres na arte. Viciada em séries, principalmente em Doctor Who, compra mais livros do que consegue ler e não recusa um café. A típica canceriana que chora em todos os filmes que assiste, ou pelo menos quase todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *