Resenha – Laura Dean Vive Terminando Comigo

Comédias românticas adolescentes sempre tem um viés ou de complicações ou de mostrarem amadurecimento. Isso é geralmente um tratado comum, em que obras do gênero sempre retratam essas complicações da vida de um jovem em amadureicmento. Nos quadrinhos, as tais comédias românticas em muitas ocasiões são deixadas de lado, sempre virando histórias juvenis demais ou até muito bobas, sem uma maior ideia de um desenvolvimento de personagem. Bom, não sou vidente totalmente para saber, mas imagino que esse tenha sido um dos pensamentos da autora Mariko Tamaki (responsável também por Arlequina: Quebrando Vidraças, Aquele Verão e mais) ao realizar Laura Dean Vive Terminando Comigo.

A trama retrata o relacionamento da protagonista Freddy em mais de um ano de namoro com Laura Dean. O problema é que as duas não tem uma relação bem fixa, já que Dean sempre termina com a protagonista, incluindo em traições e etc. Toda vez, entretanto, ela acaba voltando, conseguindo atrair Freddy novamente e retomando o namoro – mesmo que de uma forma meio abusiva. Assim, em determinado dia, ela resolve mandar um e-mail para uma conselheira amorosa de um site em busca de saber o que pode fazer com esse namoro que apenas a faz mal. E como fazer para Laura Dean parar de terminar com ela.

Como disse anteriormente, Tamaki olha muito menos para uma concepção clássica do gênero. Sua ideia é muito mais trabalhar as nuances narrativas desses personagens, e por que eles acabam sendo tão complexo. O principal exemplo está sob a personagem principal, que se sente sempre com medo de muita coisa, porém também busca uma amizade próxima, tenta deixar as pessoas bem. O problema é que o seu relacionamento com Laura acarreta sempre em uma espécie de “recaída pessoal”, já que há uma necessidade de controle por parte da namorada, o que faz com que Freddy se afaste de tudo e todos. Ela se sente responsável por isso – os desenhos de isolamento nos quadros retratam bem isso -, contudo acaba aceitando pelo simples fato de estar apaixonada.

Laura Dean Vive Terminando Comigo, assim, começa a tentar trabalhar os meandros da história de uma adolescente. Não são apenas os conflitos tradicionais familiares ou sobre amadurecimento, mas também estão relacionados com a vida de uma garota em um mundo contemporâneo. Os e-mails enviados dão um indicativo sobre essa realidade extra-corpórea, já que existe uma necessidade intrínseca de todos os jovens precisarem se relacionar a todo momento. Da mesma forma, o amadurecimento anterior das mulheres acarreta também em possibilidades de um relacionamento com um homem casado, por exemplo, algo que ocorre dentro das páginas.

É interessante como a autora dá tempo ao tempo para os acontecimentos do quadrinho. Não há pressa para que tudo decorra de forma rápida, abrindo espaço para os lados que esses personagens podem passar e enfrentar. Assim, por exemplo, Laura Dean não vira apenas uma “vilã” da história, mas ela também tem seu papel de complexidade própria explorado sob os olhares de Freddy. Da mesma maneira como a menina que a protagonista conhece e percebe que, na realidade, ela está muito mais feliz com tudo que passa. Os meandros da vida em sociedade para uma adolescente decorrem um caminho bem mais curioso sobre como a obra se encaminha.

Em Laura Dean Vive Terminando Comigo temos uma verdadeira HQ sobre amadurecer em si mesmo. Mariko Tamaki cria uma narrativa sim para jovens, porém com as possibilidades de mundo diversas no caminho para a vida adulta. Afinal das contas, o mundo não se resume a apenas sofrer por si mesmo, mas também a possibilidade de abrir espaço para entender como as coisas acontecem ao seu redor e os próprios erros que permeiam a vida. É por essas e outras que Freddy se torna uma personagem menos simplista de comédias românticas adolescentes e mais alguém que parece estar tentando encontrar seu lugar no mundo.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido... e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *