4 filmes de herói que poderiam dar certo com diretores diferenciados

Os filmes de heróis têm se tornado algo cada vez mais comum em Hollywood, com grandes produções e orçamentos, mas – com essa gama gigantesca de longas – começa a existir uma necessidade de ideias diferentes aparecerem. Sendo assim, influenciando pela escolha de Taika Waititi para comandar Thor: Ragnarok, listamos 4 diretores e as obras que poderiam fazer.

. Darren Aronofksy – Legião

É sabido que Aronofksy é um dos diretores mais autoriais do atual cinema estadunidense. Com mãe!, ele provou de vez que pode fazer um longa que mistura o caótico, com metáfora e com a calmaria. Dessa maneira, Legião poderia ser o personagem perfeito para ele trabalhar a ideia da alucinação, dos distúrbios psicológicos e do controle dos poderes. Independente da escolha de gênero q o diretor tomar – seja ação, terror, suspense, drama – esse, definitivamente, seria um filme diferente.

. Sofia Coppola – Supergirl

Ok, essa ideia pode ser um pouco absurda e bizarra, até porque o que Sofia Coppola faria com o cinema de heróis? Mas o objetivo aqui é diferente. Esse poderia ser um longa mais dramático, focado na vida de Kara em Krypton, com sua fase do início da vida adulta. Poderia não funcionar, mas seria um experimento, no mínimo, novo e bem diferente do tradicional.

. Jennifer Kent – Ravena

A personagem Ravena tem uma vida absurdamente complicada e bem aterrorizante, ainda mais por saber que seu pai é um demônio e por possuir poderes mais sombrios. Sendo assim, a escolha de Jennifer Kent – diretora do incrível O Babadook – seria para a veia do terror bem mais forte. Com Os Novos Mutantes iniciando a safra de obras de super-heróis para o horror, talvez a escolha de uma personagem tão conhecida e amada, com uma diretora incrível e sombria, possa funcionar muito bem.

. Edgar Wright – Garota Esquilo

Uma das heroínas mais absurdas e engraçadas dos quadrinhos atuais da Marvel merecia um filme a sua altura e, para isso, Edgar Wright é o nome certo. Mesmo sendo deixado de lado pela produtora por divergências criativas em Homem-Formiga, o seu timing cômico e – muitas vezes – absurdo, serviria de maneira perfeita para a personagem. Além disso, esse longa poderia ser um dos mais diferentes de todos os tempos em adaptações de quadrinhos.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido… e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *