A primeira parte da HQ Darth Vader, pela Panini

Desde que começou a ser publicada pela Marvel nos Estados Unidos, a nova fase dos quadrinhos de Star Wars tem recebido críticas extremamente positivas em suas séries mensais, mas muito negativas nas minisséries. Sendo assim, Darth Vader – por se tratar de uma serialização – acabou se incluindo nos pontos positivos, o que mostrou ser uma verdade. Mas os fãs da franquia vão se surpreender ainda mais com algo muito novo e bem diferente de qualquer coisa já mostrada do personagem: sua fraqueza.

A HQ conta a história de Vader buscando os responsáveis pela destruição da primeira Estrela da Morte, ao mesmo tempo que retorna ao planeta Geonosis, para investigar certas operações secretas do Imperador e trilhar um pouco seu caminho dentro do Império Galático.

O roteiro, nessas 6 primeiras edições, é do britânico Kieron Gillen (X-Men, Thor, Homem de Ferro), que busca inovar bastante o lado visto pelo personagem. Com o ponto de vista de toda a trama focada no vilão, é possível ver um lado seu totalmente raivoso e descontrolado devido a destruição da Estrela da Morte, ao mesmo tempo que uma face mais conturbada e psicologicamente abalada por seu passado. Não é à toa que o desenho reforça isso com algumas cenas bem rápidas de flashback. Esse pouco tempo também serve para a apresentação de uma nova personagem: a arqueóloga Aphra, que irá ajudar o protagonista aqui. Ela sempre impulsiona Vader para buscar um contato, mas serve muito mais como uma peça mais expositiva à trama, já que envolve uma certa conspiração dentro do próprio Império.

Os desenhos aqui são de Salvador Larroca (Vingadores, A Morte de Wolverine, Quarteto Fantástico). Ele possui uma arte para um traço mais comum em cenas abertas, mas se destaca muito quando utiliza alguns ângulos fechados, principalmente nas cenas de diálogo. Talvez o seu maior destaque seja nos quadros e nas escolhas de enquadramentos, que geram um traço praticamente cinematográfico – uma tendência nos quadrinhos atuais. Se é para falar espetacularmente bem de algum desenho, esses são as capas do incrível Adi Granov (Capitão América), que parecerem encaixar muito melhor na trama do quadrinho.

 

Compre a HQ aqui.

Comentários

Cláudio Gabriel

É apaixonado por cinema, séries, música, quadrinhos e qualquer elemento da cultura pop que o faça feliz. Seu maior sonho é ver o Senta Aí sendo reconhecido… e acha que isso está mais próximo do que se espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *