Conheça o som psicodélico de GiiRL

Composta por Milan HofmannDennis HölscherGiiRL traz um rock indie psicodélico para as novas plataformas de stream. A caminho de produzir seu primeiro álbum, a banda se mostra independente em suas composições e letras magnéticas e excitantes em seus EP’s. Alguns desses casos são “MAYBETHEPROBLEMISYOU” e “Drugs”, na qual junto a sua sonoridade, trazem clipes alucinantes ao público, feitos pelo diretor Alexander Kohn. Eles participaram de pequenos festivais na Alemanha como ITZO Festival, em 2017. No mesmo ano ganharam o prêmio de “Best Newcomer” pela popNRW.

A sensação de libertação que a dupla alemã traz é indescritível pela maioria de seus fãs, o que foi um desafio para achar um adjetivo que se encaixasse perfeitamente já que cada composição se adapta a um sentimento diferente. O som da banda encoraja a se explorar, o corpo pulsa e provoca audácia, uma inquietação dentro de si. Existe uma certa similaridade – nesse sentido – de uma limiar entre eletrônico e rock. Com carisma e atitude, Milan e Dennis nos trazem a verdadeira essência de ser jovem, e querer se jogar no mundo aos 20 anos.

Por e-mail a dupla nos contou como tudo começou, confira abaixo:

Senta Aí: Como foi o começo da banda?

GiiRL: Dennis e eu nos conhecemos em uma pequena Jamsession. Milan quis tocar com alguns caras e chamou um amigo em comum que perguntou se poderia levar Dennis junto. Nosso amigo disse que deveríamos tocar juntos por 10 minutos, só nós dois. Quando o fizemos foi pura faísca e mágica.

SA: Tem alguma música que vocês gostaram de compor em especial? Por que?

G: Downtown é uma musica criada durante uma Jam. No momento em que Milan teve que se mudar para outra cidade por 6 meses, com saudades de casa e de seus velhos amigos. Amamos essa música pois capta a mágica do nosso grupo de amigos perfeitamente, pura liberdade aos 20 anos.

SA: Qual a referência musical de vocês?

GNos inspiramos no Tame Impala, The Kills, The Dead Weather, Bon Iver e Banks (primeiro álbum).

SA: Voces vieram de uma cidade na Alemanha, quão dificil foi formar uma banda por la?

GQuando nos encontramos foi tão fácil. Uma vez que você tenha os caras certos, Cologne oferece muitas oportunidades para tocar e uma cena independente que sempre se interpõe em coisas novas.

SA: Qual a parte mais difícil de enfrentar como banda?

GA coisa mais importante é que somos bons amigos, é tão fácil de tocarmos juntos o que também torna fácil dividir uma cama e sentar em um carro por 6 horas e aproveitar a companhia um do outro.

SA: A banda tem uma forte identidade visual, vídeo clipes intensos e psicodélicos. Como é o processo criativo?

G: Dennis é um ótimo designer e artista, quando se trata de nossa capa e assim por diante. Ele cria tudo, o que se conecta com nossa identidade visual.

SA: Vocês pensam em participar de grandes festivais como Lollapalooza ou Rock in Rio?

G: Nós adoraríamos fazer isso!

SA: Poderíamos pensar em uma futura vinda ao Brasil?

G: Bom, existem pros e contras: É uma grande oportunidade ganhar atenção pelas playlists, mas o impacto para shows ao vivo é pequeno comparado ao número dos ouvintes no stream. A parte boa é que as músicas podem se espalhar facilmente, e favorece o estilo de música pesquisado.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *